• Trecho de avenida da praia terá restrição de estacionamento em Santos



    Não será mais permitido estacionar veículos no trecho de cerca de 1 km na avenida sentido São Vicente. Trecho de avenida da praia terá restrição de estacionamento em Santos Divulgação/Prefeitura de Santos A partir desta segunda-feira (16), a avenida da praia terá restrição de estacionamento, no trecho entre o canal 7 e a Rua Carlos de Campos em Santos, no litoral de São Paulo. A medida valerá apenas no sentido Santos-São Vicente durante todo o dia. No sentido oposto, da orla, os motoristas podem estacionar nas áreas demarcadas. A restrição de estacionamento é parte complementar do conjunto de obras Nova Ponta da Praia. De acordo com a Prefeitura de Santos, o projeto prioriza a circulação de pedestres, ciclistas e passageiros de ônibus. As novas placas de regulamentação já estão sendo instaladas ao longo do trecho de cerca de um quilômetro. O estacionamento em local proibido acarreta multa de R$ 130,16 e acréscimo de quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação. A medida administrativa é a remoção do veículo. A partir desta sexta (13), agentes da CET distribuirão folhetos informativos a respeito da nova sinalização na região afetada.
  • Fiação de energia explode em avenida de Santos, SP, e assusta moradores; vídeo



    De acordo com as autoridades, explosão aconteceu na esquina da Avenida Dr. Epitácio Pessoa com a Rua Ricardo Pinto, no bairro da Aparecida. Moradores estão sem energia. Fio energizado pega fogo e assusta moradores na Avenida Epitácio Pessoa, em Santos A explosão em um poste na Avenida Dr. Epitácio Pessoa, em Santos, no litoral de São Paulo, deixou moradores assustados e sem energia na manhã desta sexta-feira (13). Imagens recebidas pelo G1 mostram as explosões em parte da fiação de energia elétrica no bairro da Aparecida. Conforme apurado pelo G1, as explosões começaram por volta das 5h em um poste localizado no cruzamento entre a avenida e a Rua Ricardo Pinto. Segundo testemunhas, o local permanece sem energia elétrica desde o começo das explosões. Equipes da Companhia Piratininga de Força e Luz (CPFL) apuram as causas da explosão. Além da concessionária, equipes do Corpo de Bombeiros e da Companhia de Engenharia de Tráfego de Santos (CET-Santos) também foram acionadas para atender à ocorrência. De acordo com as autoridades, não há registro de vítimas e o trecho da Rua Ricardo Pinto permanece interditado entre as Avenidas Dr. Epitácio Pessoa e Bartolomeu de Gusmão. Ainda de acordo com a CET, a via permanece interditada para motoristas, que devem desviar pela Avenida Coronel Joaquim Montenegro, o Canal 6 de Santos, sem previsão para liberação do tráfego ou finalização dos trabalhos de reparo no sistema de energia elétrica. Fiação de energia explode e assusta moradores no bairro da Aparecida em Santos, SP G1 Santos
  • Bacalhau à Zé do Pipo leva purê de batatas e fica gratinado; aprenda



    Desfiado, o bacalhau vem acompanhado de um purê e, com a maionese, fica gratinado Bacalhau à Zé do Pipo feito pelo chef de cozinha José 'Mano' Rocha, de Santos Mariane Rossi/G1 Culinária #013:Bacalhau à Zé do Pipo leva purê de batatas e fica gratinado O Bacalhau à Zé do Pipo é um prato tradicional português e combina bacalhau, batata e maionese. O chef de cozinha José "Mano" Rocha, que trabalha em um restaurante de Santos, no litoral de São Paulo, ensinou o passo a passo da receita ao G1. Desfiado, o bacalhau vem acompanhado de um purê e, com a maionese, fica gratinado. A receita serve bem até quatro pessoas. CLIQUE AQUI E VEJA DE A a Z TODAS AS RECEITAS DO G1 SANTOS Ingredientes - 1 colher de sopa de manteiga - 3 colheres de sopa de azeite - 1 cebola grande - meia colher de sopa de alho frito - tempero de peixe pronto ou pimenta do reino - 400 gramas de purê de batata - 300 gramas de maionese - 600 gramas de bacalhau ou 4 postas - 1 litro de leite Modo de preparo Desfie o bacalhau e leve ao fogo baixo para cozinhar no leite por cerca de 10 minutos ou até quando perceber que o leite está fervendo. Retire o bacalhau e reserve. Na mesma panela, misture o resto do leite com o purê de batatas e mexa bem até que ele incorpore o leite e desgrude totalmente da panela. Em outra panela, derreta a manteiga e adicione o azeite, a cebola e o alho. Por fim, adicione o tempero de peixe e misture. Quando a cebola estiver pré-cozida, desligue o fogo. Disponha o bacalhau em uma travessa e coloque a cebola temperada. Por cima, adicione o purê de batatas e cubra com maionese. Leve ao forno pré-aquecido a 180 graus por cerca de 35 minutos. Bom apetite! Bacalhau à Zé do Pipo feito pelo chef de cozinha José 'Mano' Rocha, de Santos Mariane Rossi/G1 Bacalhau à Zé do Pipo feito pelo chef de cozinha José 'Mano' Rocha, de Santos Mariane Rossi/G1
  • Estado e deputados liberam R$ 8 mi para reforma emergencial da Ponte dos Barreiros



    Convênio entre o Governo do Estado e Prefeitura de São Vicente deve ser assinado nesta sexta-feira (13). IPT trabalha na Ponte dos Barreiros para conclusão de novo laudo técnico Solange Freitas/G1 O Governo do Estado de São Paulo e quatro deputados estaduais conseguiram liberar os R$ 8 milhões necessários para a reforma parcial da Ponte dos Barreiros, principal ligação entre a Área Continental e a Área Insular de São Vicente, no litoral de São Paulo. O equipamento está interditado para o tráfego de veículos desde o dia 30 de novembro. A interdição total da ponte foi determinada após o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) fazer uma vistoria e especialistas apontarem risco de um colapso estrutural. Durante nova visita técnica com o IPT, o secretário afirmou que há possibilidade de liberação parcial da ponte, visto que um dos lados está em condições de operação. Em vídeo divulgado na noite desta quinta-feira (12), os deputados Kenny Mendes (PP), Tenente Coimbra (PSL), Paulo Corrêa Jr. (sem partido) e Wellington Moura (PRB) anunciaram que liberarão R$ 1 milhão cada, proveniente de emendas parlamentares, para a reforma. O governador João Doria (PSDB) já havia afirmado que o Estado poderia arcar com os outros 50% dos custos das obras. Segundo apurado pela reportagem, a ideia é de que os 30 pilares que estão mais comprometidos sejam reformados, eliminando os riscos de colapso. Em uma primeira etapa, as obras serão realizadas nos 16 pilares que estão mais deteriorados, para que a ponte possa ser liberada parcialmente. Em seguida, serão reformados os 14 pilares restantes, para reabrir a ponte por completo. Reunião A previsão é de que o convênio entre o Estado e a Prefeitura seja assinado ainda nesta sexta-feira (13), para que possa ser enviado ao juiz os documentos relatando o plano operacional criado para resolver o problema da Ponte dos Barreiros. Nesta quinta, a Justiça e o Ministério Público negaram a liberação parcial da ponte, por falta de laudos técnicos. "Depois de muito trabalho, conseguimos avançar tecnicamente e garantimos os recursos graças aos deputados. Com o convênio que será feito, poderemos pleitear a reabertura da ponte e fazer as obras emergenciais necessárias para ter seu trânsito normalizado", afirma o Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi. O Secretário Estadual de Logística e Transporte, João Octaviano Machado Neto, reforça que foi construída uma solução técnica em duas etapas para a Ponte, que consiste em intervenções emergenciais nas estacas mais comprometidas. Ele ainda explica que isso faz parte de um documento que será encaminhado ao juiz, para que ele tenha elementos necessários para tomar uma decisão. "As obras emergenciais poderão ser feitas graças a essa atitude dos deputados. Houve uma determinação do governador para que resolvêssemos o problema. O vice-governador Rodrigo Garcia (DEM) e o Vinholi viabilizaram através desse convênio um instrumento legal para aportar os recursos que garantirão a reabertura", diz. Após receber o documento, o juiz responsável decidirá se autoriza a realização do procedimento sugerido. União Para Kenny, essa iniciativa deve solucionar, de uma vez por todas, o problema da Ponte dos Barreiros. "Isso é muito importante, porque a população tem cobrado e está cansada de discursos. Todos aguardavam há muito tempo uma ação concreta, então foi importante decidirmos nos unir". Paulo Corrêa Jr. aproveitou para parabenizar o governador João Doria, o vice-governador e os secretários Vinholi e João Octaviano. "A gente vem sempre pontuando que precisamos de união. As autoridades atenderam o clamor da população que vem sofrendo, ressaltando que o Estado entrará com os outros 50% para finalizar a obra". O deputado Tenente Coimbra afirma que essa é uma grande vitória dos parlamentares e do Executivo, que estão resolvendo um problema que perdura há mais de duas décadas. "Com a reforma dos pilares pretendemos reabrir a Ponte nas próximas semanas", disse. Para Wellington Moura, essa é uma ótima notícia para os 150 mil moradores da Área Continental que hoje são afetadas pela interdição da Ponte. "O Estado atendeu nosso pedido e nós investimos R$ 1 milhão cada. Entendemos que juntos podemos ajudar São Vicente a crescer".
  • Porto de Santos deve adotar sistema que permite maior acesso a dados e agiliza processos



    Port Community Systems (PCS) também está sendo implantado em portos da Índia, da Argentina e do Chile. Ainda não há uma data definida para o início da implantação do projeto em Santos. Jacqueline Wendpap, superintendente da chefia de gabinete da presidência da Santos Port Authority, explicou como funciona o PCS. Divulgação/SPA O Porto de Santos, no litoral de São Paulo, será o primeiro no Brasil a implantar o sistema tecnológico de integração de dados do comércio marítimo chamado Port Community Systems (PCS). O projeto também está sendo implantado em portos da Índia, da Argentina e do Chile. O sistema deve facilitar o acesso aos dados e, desta forma, simplificar e agilizar processos do comércio exterior. O processo de planejamento está no início, tendo sido realizada a primeira reunião sobre o PCS nesta semana, em Brasília. Na última terça-feira (10), o projeto foi apresentado em um seminário realizado no auditório do Sindicato dos Despachantes Aduaneiros de Santos e Região (SDAS), no Centro de Santos. O projeto visa reduzir o tempo e o custo das exportações e importações nos portos brasileiros. "Ele vai eliminar retrabalho e duplicação de formulários. A base de dados nascerá já numa base de programação moderna e integrável por webservices, com os sistemas das demais autoridades e desenvolvimento de uma Application Programming Interface para integrar com sistemas dos clientes. Dessa forma, as pequenas e médias empresas poderão ter maior acesso ao mercado marítimo”, explicou a superintendente da chefia de gabinete da presidência da Santos Port Authority, antiga Codesp, Jacqueline Wendpap. O sistema também proporcionará inclusão de um maior número de pequenas e médias empresas nas cadeias de valor globais. Por isso, a superintendente enfatiza que o sistema trará benefícios para o setor portuário e também para a comunidade local. "O complexo portuário é o principal gerador de empregos e de arrecadação de tributos da Baixada Santista. Com a simplificação de processos e consequente entrada de novas empresas no mercado, o benefício para a população virá destas novas possibilidades de campo de trabalho". Segundo ela, como maior e mais importante porto do país, Santos é sempre protagonista nas inovações. Por isso, deve ser o pioneiro na iniciativa. “A SPA está preparada para ser protagonista no desenvolvimento do projeto, integrando e modernizando a interface entre cliente e autoridades”, disse Jaqueline. O projeto será financiado pelo “Prosperity Fund”, que é um fundo de cooperação do Governo Britânico. Ele proporciona assistência ao desenvolvimento de países que compõem a listagem de Ajuda Pública ao Desenvolvimento (APD), do Comitê de Ajuda ao Desenvolvimento da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O fundo contratou um consórcio de empresas para promover estudos para a futura implantação do programa no Brasil. O investimento gira em torno R$ 100 milhões, que serão investidos na construção de uma plataforma que reunirá os programas já existentes e utilizados por autoridades portuárias. A OCDE e a Foreign and Commonwealth Office (FCO), órgão do governo britânico para relações exteriores, ao qual o Prosperity Fund é ligado, já estão implementando o PCS em países como Índia, Argentina e Chile, por exemplo. No Brasil, a Secretaria Nacional de Portos e Transportes Aquaviários, ligada ao Ministério da Infraestrutura, está dando o apoio, com vistas a implantar o programa não apenas em Santos, mas também nos portos do Rio de Janeiro (RJ), Suape (PE) e Paranaguá (PR). Segundo a SPA, ainda não há uma data definida para o início da implantação do projeto.