• Ministério da Infraestrutura aprova nova poligonal e amplia área do Porto de Santos



    Portaria foi divulgada nesta quarta-feira (19) e define novo perímetro administrativo. Áreas em vermelho mostram nova expansão, e a verde o que já era delimitado Reprodução O Ministério da Infraestrutura oficializou os novos limites jurisdicionais do Porto de Santos, no litoral de São Paulo. A Portaria nº 66, que delimita a área do porto organizado, foi publicada nesta quarta-feira (19), e define a expansão da área seca operacional, que quase dobra, de 8 km² para 15,5 km². De acordo com o Minfra e a Santos Port Authority (SPA), a nova poligonal atualiza o traçado em vigor desde 2020. A expansão incorpora áreas nunca usadas, para o desenvolvimento de novos empreendimentos, e agrega valor à desestatização, programada para ocorrer no segundo semestre deste ano, segundo a autoridade portuária. O traçado determina uma nova fronteira de expansão do Porto, na parte continental de Santos, em direção ao fundo do canal de navegação, que engloba principalmente a Ilha de Bagres e o Largo do Caneu. Juntas, essas áreas correspondem a aproximadamente 6 km² dos novos 8 km². Junto às novas definições, a portaria garante segurança jurídica ao Porto, aos cinco municípios que estão no poligonal, órgãos e entidades da administração pública e à sociedade em geral, na execução de seus projetos e atividades e no exercício de suas atribuições. “Para o futuro concessionário privado da SPA, é muito interessante. Se fosse para fazer a desestatização somente com os contratos atuais, a valoração do ativo seria penalizada, em função de uma perspectiva menor de crescimento. Agora, colocamos nessa equação um novo fator de crescimento, muito significativo para os próximos 40 anos”, diz o presidente da SPA, Fernando Biral, em nota divulgada pela autoridade portuária. A desestatização, com previsão para ocorrer ainda este ano, já contemplará os 8 km² da nova área poligonal, que poderá abrir um leque de oportunidades de investimentos em projetos como porto-indústria e novos terminais, conforme a SPA. Além da área seca, a nova poligonal do Porto de Santos inclui áreas marítimas de fundeio, o canal de navegação e suas bacias de evolução (no estuário) e a Usina Hidrelétrica de Itatinga. Espalha-se por cinco municípios: Santos, Guarujá, Cubatão, Bertioga e Biritiba-Mirim (área de preservação ambiental da Serra do Mar, anexa à Usina de Itatinga). Ministério da Infraestrutura aprova nova poligonal e amplia área do Porto de Santos Ivair Vieira Jr/g1 VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos
  • Operação policial apreende 6 kg de drogas, carregadores de pistolas e munições em Cubatão



    De acordo com o 2º Baep, entre as drogas apreendidas, havia porções de maconha, crack e cocaína. Drogas foram apreendidas durante operação em Cubatão, SP Divulgação/Baep Drogas, carregadores de pistolas e munições foram apreendidas durante uma operação do 2º Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep) nesta terça-feira (18), na comunidade Vila dos Pescadores, em Cubatão(SP). Dois suspeitos foram conduzidos à delegacia após a ação, que apreendeu cerca de 6 kg de entorpecentes. Conforme a polícia, o 2º Baep realizou a operação utilizando botes, em apoio a policiais da Força Tática da PM que atuam na cidade. Durante a ação, as equipes receberam informações via rádio de que suspeitos de tráfico naquela região estavam fugindo das viaturas, em direção à área de mangue. Os policiais iniciaram as buscas e viram suspeitos com sacolas e mochilas andando por baixo das palafitas, próximos à margem do rio. A equipe desembarcou do bote e seguiu na direção do grupo, que, durante a fuga, deixou para trás uma mochila com drogas e outros materiais, segundo informado pelo 2º Baep. As equipes seguiram com as buscas e encontraram um suspeito, que foi abordado. Em seguida, conseguiram localizar uma residência, onde foi identificado outro suspeito que havia fugido. De acordo com a corporação, a dupla informou que ambos trabalhavam como "olheiros" dos traficantes locais, avisando sobre a chegada de equipes policiais, e ganhavam R$ 400 por semana. Próximo a onde foram localizados os suspeitos, uma equipe da Força Tática encontrou dois carregadores de pistola calibre 9mm, municiados, totalizando 15 munições. De acordo com o 2º Baep, os suspeitos e o material apreendido - totalizando cerca de 6 kg de drogas, incluindo porções de maconha, crack e cocaína, rádio comunicador, um celular, um galão de 25 litros, dois carregadores de 9mm e 15 munições de 9mm - foram conduzidos ao 2º DP de Cubatão. De acordo com a PM, na delegacia, foi registrado um boletim de ocorrência por apreensão de drogas. Como não houve flagrante, os suspeitos foram ouvidos e liberados. 2º Baep realizou operação utilizando botes em apoio a policiais da Força Tática que atuam em Cubatão, SP Divulgação/PM VÍDEOS: As notícias mais vistas do g1
  • Peruíbe multa a Sabesp em mais de R$ 2,5 milhões por vazamento de esgoto na avenida da praia



    Situação ocorreu em oito pontos da Avenida Governador Mário Covas Júnior. Esgoto vazou na avenida da orla de Peruíbe, SP Divulgação/Prefeitura de Peruíbe A Prefeitura de Peruíbe, no litoral paulista, multou em mais de R$ 2,5 milhões a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) por conta do vazamento de esgoto em oito pontos na avenida da orla. Essa é a segunda multa aplicada pelo município contra a companhia em menos de dois meses. Segundo a administração municipal, a situação aconteceu na Avenida Governador Mário Covas Júnior, em cruzamentos com as ruas Alan Kardec, Avelino Filho, Emílio Justo, Milton Fraga, Camélias e das Américas. A fiscalização do Serviço Municipal de Vigilância Sanitária incorreu em infração pelo fato de a Sabesp permitir que o esgoto "in natura" vazasse pelos bueiros, sendo lançado na faixa de areia da praia, trazendo riscos à saúde pública. Foram emitidas oito multas de R$ 319.614,70, totalizando R$ 2.556.917,60. Segundo o documento, a infração contraria o disposto no Artigo 122 da Lei Estadual nº 10.083, de 1998. Conforme a legislação, entre as infrações de natureza sanitária, está a de transgredir quaisquer normas legais e regulamentares e/ou adotar procedimentos na área de saneamento ambiental que possam colocar em risco a saúde humana. Em menos de dois meses, a Sabesp foi multada duas vezes pela mesma infração. A primeira ocorreu em novembro, por um vazamento na mesma avenida, entre as ruas João Sabino e Comendador Antônio Augusto de Sá Lopes, na região do bairro Arpoador. A multa foi de R$ 50 mil. Em nota, a Sabesp informa que foi notificada, e que prestará os devidos esclarecimentos técnicos sobre a situação descrita em Peruíbe. "O mérito da autuação e critério de valoração serão discutidos no âmbito do competente procedimento administrativo instaurado. A companhia se mantém à disposição e atua junto às prefeituras para proteger a saúde e bem-estar da população, além de buscar a proteção do meio ambiente", completa. VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos
  • Guarda ajuda criança perdida na praia a encontrar a mãe e prefeitura emite alerta no litoral de SP



    Alerta foi publicado nas redes sociais da Prefeitura de São Vicente nesta quarta-feira (19). GCM de São Vicente auxiliou criança perdida a encontrar a mãe na praia Divulgação/Prefeitura de São Vicente A Prefeitura de São Vicente, no litoral de São Paulo, emitiu um alerta sobre crianças nas praias após a Guarda Civil Municipal (GCM) ajudar uma criança perdida de 3 anos a encontrar a mãe. O episódio aconteceu na Praia do Itararé, na terça (18), e o alerta foi publicado nesta quarta-feira (19). Segundo a administração, os guardas foram acionados por uma mulher que estava com uma criança que alegava estar perdida. A equipe, então, coletou informações sobre a criança e sua mãe, e iniciou a busca pela responsável. A criança foi carregada no cangote de um dos guardas, enquanto a viatura da GCM acompanhava o percurso com sirene ligada, para chamar a atenção dos banhistas. Eles andaram pela faixa de areia até que a mãe da criança fosse localizada. Após o episódio, a Prefeitura de São Vicente publicou um alerta nas redes sociais voltado aos pais e responsáveis por crianças. No recado, a administração salienta a importância de sempre deixar crianças com algum tipo de identificação nas praias, com o nome, telefone do responsável e endereço. Além disso, a prefeitura ressalta que os pais e responsáveis devem orientar as crianças a buscarem sempre um profissional de segurança pública em situações de emergência, ou caso se percam. Guardas municipais, policiais militares, guarda-vidas e bombeiros podem auxiliar. VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos
  • Mais de 760 servidores municipais da saúde estão afastados por Covid ou síndrome gripal na Baixada Santista



    Levantamento realizado pelo g1 não inclui Cubatão, que não informou a quantidade de afastamentos no município. Mais de 760 servidores municipais da saúde estão afastados por Covid ou síndrome gripal na Baixada Santista Isabela Carrari/Prefeitura de Santos Mais de 760 servidores municipais da saúde estão afastados devido à Covid-19 ou síndrome gripal em oito cidades da Baixada Santista, no litoral de São Paulo. Segundo levantamento feito pelo g1 nesta quarta-feira (19), esses municípios somam 12.878 profissionais da categoria. Os dados não incluem Cubatão, que não informou a quantidade de afastamentos no município. Há sete dias, a quantidade de servidores afastados passava de 500. São Vicente tem 2.036 funcionários em unidades de saúde da Atenção Básica, Atenção Especializada, Atenção Hospitalar de Urgência e Emergência, Assistência Farmacêutica e Vigilância em Saúde. Destes, 212 estão afastados com sintomas gripais, o que representa 10,4%. A Secretaria de Saúde (Sesau) esclarece que, para suprir a falta de funcionários afastados por Covid-19 ou gripe, suspendeu as férias e licenças de 442 servidores. Muitos voltaram ao trabalho na segunda-feira (17), enquanto outros nem chegaram a sair. Até o momento, não houve fechamento de qualquer serviço de saúde por falta de funcionários. A pasta informa, ainda, que acompanha diariamente as escalas do pessoal que atua no atendimento à população, e desloca, quando necessário, funcionários para a cobertura das equipes. Itanhaém tem 997 funcionários na Secretaria de Saúde. Destes, 123 estão afastados, ou seja, 12,3%. Em nota, a prefeitura informou que os afastamentos estão gerando aumento de demanda nas unidades, e que, mediante o número de afastamentos, é necessário o remanejamento. Até o momento, não houve interrupção do atendimento por falta de funcionários. Em Peruíbe, a Secretaria de Saúde é composta por 683 servidores, segundo atualização do Serviço Especializado de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT). Destes, 60 estão afastados, o que representa 8,7%. Por meio de nota, a secretária municipal de Saúde, Ana Paula Cardoso, disse que o afastamento de funcionários acaba aumentando a sobrecarga de outros servidores, principalmente de enfermagem, mas que isso está sendo minimizado, pois Peruíbe está admitindo novos profissionais de enfermagem por processo seletivo emergencial. Nenhuma unidade de saúde precisou ser fechada até o momento. Dos 539 funcionários da saúde que atuam no Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde, rede básica e Diretoria de Vigilância à Saúde, Bertioga tem 40 servidores da área afastados por Covid-19, e um por síndrome gripal, totalizando 7,6%. A prefeitura destaca que houve remanejamento para a cobertura desses profissionais, a fim de não prejudicar os atendimentos, e acrescenta que não houve a necessidade de fechamento de nenhuma unidade. Em Santos, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) é comporta por 3,5 mil servidores, além dos profissionais que atuam nas unidades sob gestão compartilhada com organizações sociais. Destes, 209 profissionais estão afastados, ou seja, 5,9%. A prefeitura ressalta que os dados são dinâmicos e alteram diariamente. Até o momento, não foi necessário alterar ou interromper o funcionamento das unidades e serviços de saúde da rede municipal. A Secretaria de Saúde (Sesau) de Guarujá conta com 2.073 funcionários. Destes, 74 estão afastados por Covid-19, e quatro por síndromes gripais, totalizando 78 servidores (3,7%). Em nota, a prefeitura informou que, diante da alta do número de infectados, a Sesau desenvolveu um protocolo de afastamento de sete dias, seguindo orientações do Ministério da Saúde. Com os afastados, alguns remanejamentos internos foram efetuados para assegurar a permanência dos atendimentos. Dos 650 funcionários da rede de saúde de Mongaguá, 22 estão afastados, ou seja, 3,3%. A prefeitura informa que as escalas são trabalhadas de acordo com a demanda. Na ausência, outro profissional é convidado a realizar plantão extra de cobertura. Em Praia Grande, dos 2.400 servidores da saúde, 23 estão afastados por síndromes gripais, ou seja, 0,95%. Até o momento, os afastamentos não ocasionaram prejuízo ao atendimento dos moradores, segundo a prefeitura. Cubatão foi o único município da região que não informou a quantidade de profissionais afastados, por isso, não consta nos dados do levantamento desta semana. Ao g1, a prefeitura informou que fará, entre outros assuntos, um balanço dos afastamentos por Covid-19 em reunião marcada para quinta-feira (20). Levantamento Em levantamento realizado pelo g1 no último dia 12, de 11 mil servidores municipais da área da saúde, mais de 500 estavam afastados por Covid-19 ou síndrome gripal. Os números incluem as oito cidades da Baixada Santista, exceto Guarujá, que não informou os dados. Com os dados atualizados nesta quarta-feira, veja abaixo uma tabela comparativa da quantidade de profissionais da saúde afastados em cada cidade nas duas datas apuradas. Profissionais da saúde afastados por Covid/síndrome gripal na região VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias